quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

BOAS FESTAS!

RECEBI DE UM AMIGO UM POSTAL DE NATAL QUE ACHEI MUITO LINDO. PARTILHO COM VOCÊS.
MUITA PAZ E ALEGRIA NAS VOSSAS VIDAS.
Amélia

domingo, 20 de dezembro de 2009

Mujeres

Cuando leí el libro de Clarissa Pinkola, "Mujeres que corren con los lobos", escribió algo que me gustó mucho: "Dicen que todo lo que nosotros estamos buscando, también nos busca a nosotros y que, si nos quedamos quietos nos encontrará. Es algo que lleva mucho tiempo esperándonos. En cuanto llegue, no te muevas. Descansa. Ya verás lo que ocurre a continuación".

"Deseo que hoy experimentes paz dentro de ti, que confíes que te encuentras exactamente donde debes estar, que no olvides las posibilidades infinitas que nacen de la confianza en ti misma y en otras/os, que utilices los dones que has recibido y que transmitas a otras/os el amor que se te ha dado.Deseo que estés feliz contigo misma por lo que eres. Deja esta sabiduría asentarse en tus huesos y deja a tu alma cantar, bailar y amar libremente.Está ahí para cada una de nosotras".

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Matilde


I hope you're happy. You made me very happy. I love you and i thank you for all.
You´re mother,
Amélia

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

«Ama e faz o que quiseres. Se calares, calarás com amor, se gritares, gritarás com amor, se corrigires, corrigirás com amor, se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos.»
Santo Agostinho

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Todos os dias são muito importantes

Él árbol rojoquando deitas a esperança a fugir é quando aparece
linda tal como a imaginaste

ou um texto de Rubem Alves que alguém que não sabes muito bem quem te enviou

e te ajuda a ver o essencial e que fala de jabuticabas e de pessoas de verdade ao lado de quem é bom caminhar, gente que ri dos seus tropeções e não se encanta com os seus triunfos
gente que quer caminhar de mãos dadas com Deus

domingo, 1 de novembro de 2009

Hoje é um dia MUITO IMPORTANTE

- Que bom, que felicidade! De onde vem?- gritei com toda a força.
Anastasia levantou a mão ao encontro do sol, rindo-se com o seu rir suave e feliz e, cantando, exclamou para mim e ainda para mais alguém em cima:
- Só o ser humano, entre todos os seres do Universo, tem a dádiva de sentir-se assim!
- Só um homem e uma mulher, que sinceramente desejem ter um bebé um do outro!
- Só alguém que sente isto acende uma estrela no céu!

in Anastasia de Vladimir Megre

sábado, 31 de outubro de 2009

Não é um poema de amor

Se não fosses tão perfeito
não estaria a escrever este poema
seria uma perda de tempo
mas és um raio de luz
a tempestade serena que se abateu sobre mim e me fez crer que eu mereço
estendo o braço e recebo
e se por vezes vejo outras coisas nos teus olhos é porque uma parte de mim ainda tem os padrões antigos e as coisas levam tempo
Mas agora que tu não estás e eu não me consigo lembrar muito bem como és e porque não sei viver de lembranças não consigo dizer mais nada e quando estás não posso perder tempo a escrever-te porque estou demasiado ocupada a amar-te e não sei se algum dia te vou conseguir escrever um poema de amor mas acho que sim.
pensar como a mãe
ou pensar como mãe
pensar como a mãe é pensar em coisas tristes e feias e frias e perseguições e também não é tanto assim mas quase
pensar como mãe é pensar em coisas lindas e luminosas e cheias de alegria e amor e sorrisos que se partem em mil pedacinhos e se transformam em fadas e muitas coisas cheias de luz e quentes e fofas como baloiços e nuvens
sentir como a mãe é sentir medo e que a vida se nos faz dura e viver na mentira e só viver raramente
sentir como mãe é agradecer a cada momento a graça divina e pronunciar cada palavra com o acento do amor


Esse não é o rio por onde queres ir
aprendeste a saltar
graciosa como um golfinho
e a respirar nos dois meios
também há sempre o abraço de uma amiga
e agora ris tranquila nas margens
mas se um dia te despedaçarem o coração
cada pedacinho crescerá como uma estrela-do-mar
até se fundirem num hipersupermegacoração
que com um balão de ar quente te eleva acima das nuvens
Mas preferes ver sempre o sol com o hipersupermegacoração que já possuis
e que agora tem outro pequenino a começar a bater e um outro bem forte a bater longe mas que em breve estará aqui
e escutas tum tum
tum tum
tenho medo
tenho medo
e sabes que tudo está certo como é
e pões o medo a fugir

sábado, 24 de outubro de 2009

estúpido postal

tudo por conta de um postal
eu não me vi nele
podes mudar de nome, de porta, de cama, se é só ser amado que queres é muito sacrifício por tão pouco
eu acho que tenho medo porque não estás e porque não me incluiste no estúpido postal do Ribatejo e porque vivemos no Minho e contas uma vida que não é a nossa e porque agora não estás e como uma criança posso pensar que é para sempre pois só tenho este momento e pouco importa porque deste-me o maior que um homem pode dar a uma mulher e o medo continua porque não estava acostumada a ser tão feliz.

Wonderful life

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Magnificent


U2 - Magnificent Lyrics
Magnificent
Magnificent
I was born
I was born to be with you
In this space and time
After that and ever after I havent had a clue
Only to break rhyme
This foolishness can leave a heart black and blue
Only love, only love can leave such a mark
But only love, only love can heal such a scar
I was born
I was born to sing for you
I didnt have a choice but to lift you up
And sing whatever song you wanted me to
I give you back my voice
From the womb my first cry, it was a joyful noise
Only love, only love can leave such a mark
But only love, only love can heal such a scar
Justified till we die, you and I will magnify
The Magnificent
Magnificent
Only love, only love can leave such a mark
But only love, only love unites our hearts
Justified till we die, you and I will magnify
The Magnificent
Magnificent
Magnificent

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Todos os dias vês gente linda que não se acha suficientemente boa, que não gosta de si. Como é possível se são perfeitas, maravilhosas, que monstros deixaram entrar nas suas cabeças? Esses monstros estão por aí, também são lindos, só esperam carinhos e abraços, mas por agora só sabem deitar fogo pelas ventas. Esses monstros entraram nas suas vidas e prenderam tudo. Mas não foi por mal, só ainda não sabem que o amor é para o outro lado. Quando vês fazerem sofrer alguém que amas dói não ter dó do monstro e quase que eras capaz de pegar na espada e fazê-la engolir e depois o monstro lançaria rugidos de agonia e contorceria a cauda de espinhos e quereria lançar labaredas do mal mas já lhe cortaste a língua e dá um rugido final e cai num precipício de lava e é purificado e todo o mal se evapora. Por mais que acredites em contos de fada sabes que não é assim. Só que tens todo o tempo do mundo e esperas.
hoje li um poema de amor no blog de um amigo, lindo, dizia 'vou desabar sobre o teu corpo' e muito mais e falava de ruídos e decotes e eu fiquei com uma vontade enorme de te dizer assim coisas lindas, porque quando penso em ti vejo um poema perfeito e quase impossível de alcançar e eu sei que esse poema me pertence sem que seja meu e que me ama sem me sufocar e que me ilumina porque o vejo no teu rosto mas não queria ser vulgar.
queria escrevê-lo já, mas vou ser paciente para que possa ser perfeito como tu, porque o que sinto é fácil de descrever por ruídos de beijos e suspiros mas difícil em palavras, o que não é bem verdade porque hoje aprendi que é mais fácil escrever do que respirar, escrever é mais natural e eu amo-te.
nunca soube muito bem o amanhã, sabia que queria estar pegada a ti
nunca soube muito bem por que te dizia tudo sem filtrar nem medir
nunca soube muito bem por que esperei tanto se sempre conheci gente tão linda
nunca soube muito bem por que gostava de cantar se era só para mim
nunca soube muito bem por que acreditava que algo de grande estaria para acontecer
nunca soube muito bem por que ficava feliz por mais um dia sem nada novo
nunca soube muito bem de onde vinha a alegria de abrir os olhos
nunca soube muito bem por que as coisas não iam por aquele caminho
nunca soube muito bem por que sabia que um dia ias chegar
e tu vieste perfeito tal como eu imaginei e mais por não acreditar merecer tanto
e agora acredito e só me apetece desabar sobre ti e agradecer em francês porque nunca soube muito bem mas acho que é a língua Dele.

não é assunto para poesia

escova de dentes não é assunto para poesia. quando disseste que tinhas a tua escova de dentes no copo da casa de banho junto à minha soube que ias ficar e agora comprei uma escova de dentes para ficar junto à minha no copo da casa de banho mesmo quando não estás.

O nosso Haja o Que Houver

haja o que houver
eu estou aqui
haja o que houver
espero por ti
volta no vento
ó meu amor
volta depressa
por favor

há quanto tempo
já esqueci
porque fiquei
longe de ti
cada momento
é melhor
volta no vento
por favor

eu sei, eu sei
quem és para mim
haja o que houver
eu estou aqui

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Joy


I’m so happy: now blue angel is becoming the
angel of joy!
No more suffering, be happy be happy!
I always love everything of you

12 de Setembro

casamento perfeito
não tem hora nem data marcada
Acontece
não tem limousine
ombro de amigo carrega
vem de branco porque saiu assim
não tem ramo
são lindas de mais para pegar
não ouve Ave Maria nem Haja o Que Houver
mas tem pio de coruja e serenata de cigarra
não tem padre nem missa nem padrinho
mas tem anjo dançando em redor de fogueira
e sabe que Deus vive (também)no coração do Gerês

seu noivo pega em você e pergunta
cê qué casa comigo?
você olha o céu estrelado
a lua-de-mel lhe pisca o olho
cê responde
quero sim
depois ouve
mia muier, mia muier
e mais que copo de água tem beijo e abraço que não acaba mais

que loucura minha filha, sua mãe sorri
sim, é bom rir
volta depressa maridinho, seu lugar é aqui pertinho de mim

(inspirado na amiga e Poeta Adriana que com o seu exemplo sempre me fez crer ser possivel)

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

é como o ar quente que ondula
a princípio parecia uma miragem
agora sabes que é real
também para ti

e a tua vida é toda uma comunhão e uma missa
fazes uma inspiração profunda
sabes que podes agora descansar
a corrente do amor vos arrasta
o oceano está perto
já se ouve
é como os sinos das renas
ou os guizos das fadas
antes havia muitas pedras no caminho
agora está tudo de mãos dadas
a água e as pedras e as margens
e os que estão a ver passar
e os que navegam dentro
e as maravilhas que vos esperam
porque há sempre mais e mais bonito
embora já não anseies mais nada.
é como quando sentes o cheiro da flor da laranjeira ou os sons numa noite de verão ou quando um bebé sorri em soluços ou estás cheio de sede e levas um copo de água fresca aos lábios ou mesmo quando abres a janela no preciso momento em que o sol desperta ou te surpreendes com um canto que não conheces ou quando te deitas numa cama feita de fresco ou quando no outono segues uma folha de encontro ao chão ou quando os semáforos estão sempre verdes e tens muito sítio para estacionar ou quando entras no mar no início de época ou uma borboleta te poisa na pele ou alguém te escreve um poema ou te compõe uma música ou te dá um abraço e diz que gosta de ti ou quando ouves falar de como eras em criança ou quando escreves o que tens dentro ou lês um conto que te diz tudo o que precisas saber ou quando sentes que tudo está sempre bem ou quando sabes que não precisas de mais nada ou como quando tocas sem precisar de tocar, sorris só porque estás vivo, amas porque já não sabes viver de outra forma.
é assim o que vai nos teus olhos.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Surprise!

Je t'aime!

(é, é verdade, o príncipe chegou, não chegou tarde, chegou no momento exacto, não chegou devagar, chegou caminhando, não chegou com pompa, mas trouxe toda a banda, não chegou anunciado, mas fez-se notar, não chegou de pluma, mas vestiu o sorriso, não precisou de séquito, só de me salvar e eu salveio-o de volta.
os contos de fadas são tão reais como o ar que nos entra pelas narinas ; ) haverá quem ainda não acredite?

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

nas arrumações que fiz encontrei muitos bloquinhos com poemas, desabafos, coisas bem divertidas que já nem me lembro do contexto em que as escrevi, como esta:

quando alguém nos diz
desse alguém que nos diz
faça assim ou faça assado
é alguém que nos diz
que esse alguém que nos diz
faça assim ou faça assado
a mais não é obrigado
posso agora acrescentar
(e há quem acrescente)
estava tão bem calado

sábado, 15 de agosto de 2009

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Por que é difícil ir de férias!


Vou ter tantas saudades!

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

terça-feira, 11 de agosto de 2009

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

porque te elogiam
porque te dizem coisas
vês uma porta e queres logo entrar
mas tu o que dizes?
tu o que sentes?

podes sempre abrir essa
também é lindo vejo-o daqui
tudo está sempre bem

mas foste tu quem meteu a mão na maçaneta?
ou é como naquela canção 'só vou gostar de quem gosta de mim'
já gostaste de ti hoje?

há tantas portas
e o que vejo daqui é tão lindo
não tenhas pressa de murchar
o tempo é teu escravo
escolhe sempre o caminho a tomar
porque se te amas todas as portas se abrirão
tu dás o primeiro passo
a direcção é o teu coração
não tem como enganar
se não souberes o caminho
posso-te guiar pela mão

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

sempre as borboletas

recebi de uma amigo e achei lindo, é da autoria de Nathaniel Hawthorne, vou tentar verter para o português de Portugal:
"A felicidade é uma borboleta que quando perseguida fica longe do nosso alcance. Mas se nos sentarmos e ficarmos quietos uns momentos, pode ser que pouse no nosso ombro."

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

sorte líquida

já tomaram hoje a poção Félix Felicis não?! eu acho que cai num caldeirão dela quando era pequena, HIPS!

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Irmão sol, irmã lua

uma GRANDE amiga emprestou-me um filme da vida de S. Francisco de Assis e S. Clara, lindo! Vejam só: não procures ser compreendido, compreende, não procures ser amado, AMA!

quinta-feira, 30 de julho de 2009

como uma mendiga, feliz!

enquanto lanchava num dos parques da cidade do Porto, havia por ali uns pombos a apanhar migalhas. calhei de ir à mochila e peguei num pedaço de pão e atirei-o.
Socorro!
de repente o céu se fez escuro e um bando enorme de pombos se juntou, vinham de todo o lado! a princípio senti-me um pouco assustada, ai que as pessoas estão todas a olhar! depois diverti-me e dei e dei e dei e vi uma manquinha e tentei dar mais a essa mas os outros não deixavam e senti-me uma verdadeira mendiga, que felicidade! não parava de dizer, pronto, já chega, já acabou, mas não parava de dar!

Matilde

- não passas, não passas! tens que dizer a palavra-passe!
- o que é a palavra-passe?
- é uma palavra para que eu te deixe passar!
- gosto de ti!
ontem brinquei muito com uma menina pequenina, Matilde, sempre pensei que quando tivesse uma filha lhe chamaria Matilde. gostei muito de brincar contigo!

segunda-feira, 27 de julho de 2009

sempre que o amor me quiser

sempre que o amor chama escondes-te debaixo das escadas ao lado do tanque. lá onde o céu não te pode atingir, nem o sol. gostas de aí estar só com o brilhar da escuridão. só sais quando é seguro, ou porque não te amam ou dizem que te amam mas não fazem a mínima ideia do que isso é. mas quando o amor chega achas que é bom de mais e escondes-te para que não te encontre. não sei se não será tarde de mais e o buraco escuro das escadas já não existe e agora para onde vás só há luz e queres pegar na chave com que fechas o coração mas lembras-te que a deitaste fora?

domingo, 26 de julho de 2009

Para os meus queridos vizinhos Lúcia e Sérgio

Muito obrigada pela vossa generosidade.

aquele que não posso nomear

nunca pensei em ti como um homem
nunca não é bem verdade
algumas vezes afastei a ideia no mesmo milésimo de segundo
tu és o que vais à frente e não te misturas com a banalidade carnal tu és o que vieste da lua para que deixemos o luto e cantemos outro fado
nunca não é bem verdade
mas és o professor e eu oiço-te mas não só com o corpo
e o teu amor espalha-se equanimamente por cada um de nós
e no final cada um vai à sua vida
e tu voltas para a lua e lá tudo é perfeito e nós não comunicamos porque vives noutro mundo e quando me dizes essas coisas eu começo a acreditar que falamos a mesma língua que não só do corpo, mas sei que estou errada

e há algum tempo que espero o príncipe como nos contos de fadas e sei que ele vai chegar no dia em que o não esperar
mas nunca pensei em ti como um homem
nunca não é bem verdade
e um princípe é um homem

As estátuas são deprimentes

em Lisboa e em toda a parte.
Para isso se tornaram heróis nacionais, para agora terem caca de pássaro na cabeça e pombos nos ombros como as fardas dos generais e para que os alunos os abominem e os professores os assassinem dissecando a sua obra e todos os admirem sem verdadeiramente os conhecerem, mas porque alguém disse que eram importantes. E agora são poiso de pombos e são quem lhes faz companhia na frieza dos seus corpos que antes eram quentes e cheios de carne e agora são de bronze e têm feições rudes e andavam e gritavam e agora têm uma mágoa contida no metal e antes fizeram acções que hoje achamos grandiosas nem que tenha sido à custa do sofrimento de muitos e os sem-abrigo deitam-se aos seus pés sem se preocuparem muito em venerá-los e os pombos fazem-lhes caca na cabeça.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

A felicidade a espalhar-se sem fronteiras

A harmonia, a paz, um sentimento de conforto, é o que diz o papel de embrulho de um livro que comprei hoje nos CTT. Gosto deste papel!
É curioso esta coisa dos correios agora venderem de tudo, ajuda a passar a espera namorando os livros.
O livrinho que comprei traz uma história muito poética sobre os animais que são ABANDONADOS todos os dias. Chama-se O gato que amava a mancha laranja. Contem-na às vossas criancinhas. Eu vou fazer a minha parte.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Mas vale a pena!


Educar não é fácil!

domingo, 19 de julho de 2009

Lovely songs




My infant spirit would awake to the terror of the lonely lake.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

sintonia

PROFESSORA BIBLIOTECÁRIA!
lágrimas de alegria, já sentiram?!
Dreams coming true

ELES

MIRO, abriu-me as portas para o exterior
FILINTO, abriu-me as portas para o mundo
JAVI, abriu-me as portas do prazer

quinta-feira, 16 de julho de 2009

O que torna as pessoas impuras não é o que lhes entra pela boca, mas sim o que lhes sai da boca.
Jesus

Alguns defendem que Hitler era vegetariano.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Oferendas

Ontem quando sai tinha na porta um frasco com frutos, prenda de amigos. São frutos lindos, de nome lindo. Tinha um bilhetinho. Entrei, li o bilhete e agradeci no meu coração. Ao sair vi que a minha vizinha tinha na sua porta uma flor linda com um grande laço de paixão. Ontem foi um dia bom.

terça-feira, 14 de julho de 2009

poeta da vida, assumo

- Qual é diferença entre um poeta e um poeta da vida?
- Um poeta escreve poesia, um poeta da vida vive a vida como uma poesia.

in A Saga de um Pensador, Augusto Cury

eu prefiro pertencer ao poeta da vida (agora)
o que seria dos poemas de amor sem paixões, desamores
quando só o amor fica começa-se a ser um poeta da vida
atentos poetas, se quereis continuar a escrever assim, não podereis nunca deixar de sofrer:

São de veludo as palavras
Daquele que finge que ama
Ao desengano levo a vida
A sorte a mim já não me chama

Vida tão só
Vida tão estranha
Meu coração tão maltratado
Já nem chorar
Me traz consolo
Resta-me só um triste fado

A gente vive na mentira
Já não dá conta do que sente
Antes sozinha toda a vida
Que ter um coração que mente

Rodrigo Leão

segunda-feira, 13 de julho de 2009

domingo, 12 de julho de 2009

e o mais fácil é...



he llorado muchisimo escuchando estas músicas, ahora no más! hi! hi! hi!

sempre achei que não tinha esse direito
sempre achei que não era digna
não me podia permitir
tradição familiar
mas as tradições já não são o que eram
e agora vês o bando de mentiras que nos metem na cabeça
e cospes fora o que já não interessa
e permites-te simplesmente
o mais fácil
SER FELIZ

sexta-feira, 10 de julho de 2009

borboleta hoje

tirei a couve do frigorífico
das folhas do coração saiu
... uma borboleta!
peguei nela e levei-a para a janela antes que os predadores cá de casa a vissem!
primeiro deixou-se estar a aquecer as asas e depois voou
directamente do frigorífico para o mundo.
estou há demasiado tempo no frigorífico
BORBOLETA HOJE

coração perfeito


A princípio estranhei, mas gosto, gosto de corações perfeitos, todos, mesmo com válvulas e pacemakers!

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Amor




de gatos
de andorinhas
de ser para ser
desde muito cedo me ensinaram a diferença entre seres vivos e não vivos
depois passei a ensinar
agora não tenho muitas certezas das coisas que ensino
numa ficha de diagnóstico que demos aos 5º anos pedíamos para fazer a correspondência de uma lista com nomes de seres e os termos ser vivo/ser não vivo. Alguns colocaram o Homem como ser não vivo.(!)
Mesmo esses Homens sabem. Devem é estar esquecidos. Se não amarmos mesmo os não vivos, não merecemos o ar que respiramos.
[como diz um amigo].

terça-feira, 7 de julho de 2009

domingo, 5 de julho de 2009

O sorriso de Deus

Recebi de uma amiga, parece que é assim um dos Seus sorrisos. O outro é nos bebés, ou nos gatos, ou noutros bichos. Também nas árvores, nas pedras e nas nuvens e bem escondido dentro do coração de cada um de nós. Parece que está provado cientificamente.

Regresso Hoje

Levava-me pela mão. Frio ou calor seguia a bater chinelo. No Verão sabia a manhãs frescas. No Inverno sabia era bem ficar na cama. Saímos de casa ainda escuro, com a melhor roupa. Era Domingo. Começava às sete a palavra do Senhor. Sem entender muito bem lá repetia as lengalengas e recebia o corpo do Senhor. A minha bisavó Esmeralda apontava-me o caminho. Hoje as palavras são as mesmas, com a diferença de que ganharam significado. Hoje já não me acompanha, hoje já não vou a pé. Hoje já sei o caminho.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Belo comovente


Circolando Paisagens em trânsito
ontem estive em auschwitz, surpreendentemente ajudei um judeu a escapar do inferno dos infernos. não foi fácil a fuga, os comboios que passavam não paravam de os conduzir mais e mais para o cativeiro.
felizmente nunca apanhou o comboio.
depois, talvez pelo fardo da vida, deixou-se paspalhar e passou a pertencer a um rebanho onde todos diziam amén. acabou sendo uma ovelha tresmalhada, mas não por muito tempo. foi levado a fazer parte de um bando onde só havia ele próprio a lutar contra ele próprio, a espezinhar-se a ele próprio a golpear-se a ele próprio a odiar-se a ele próprio e a máscara cegava-o, porque a beleza esteve sempre lá.
mas a esperança veio e quando a água caiu, pura e transparente, ela apareceu. e a terra fértil deu uma árvore cheia de frutos lindos que é como qualquer um de nós.
muito obrigada. foi o espectáculo mais lindo que vi nesta vida.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Recomendo

Os nossos «maus alunos» (alunos considerados sem futuro) nunca vão sozinhos para a escola. O que entra na sala de aula é uma cebola: algumas camadas de tristeza, de medo, de inquietação, de rancor, de raiva, de desejos insatisfeitos, de renúncias furiosas, acumuladas sobre um fundo de passado humilhante, de presente ameaçador, de futuro condenado. Reparem, vejam-nos chegar, o corpo em transformação e a família dentro da mochila. A aula só poderá começar realmente depois de pousarem o fardo no chão e descascarem a cebola.

Basta um professor-um único!- para nos salvar e nos levar a esquecer todos os outros.

É verdade, entre nós, é malvisto falar de amor em matéria de ensino.

Daniel Pennac, Mágoas da Escola

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Tudo está sempre bem

a culpa, sempre ouvimos falar nela, desde pequenos. acho que também todos a sentimos. agora des-sentir, não estamos programados. a verdade é que é coisa que não existe. não apenas porque me disseram, mas porque o sinto.
na minha vida segue uma limpeza, na cave, no sótão e em cada frincha da casa, aquelas mesmo onde nem uma barata cabe. e a culpa envergonhada está-se indo embora. culpas de nadas. culpas sem sentido. como todas. culpas que nem sabemos existir.
muitos amigos nesta caminhada.
Bem-vindos.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

watch out

a morte de Michael Jackson faz-me sentir mais velha.
quanto dancei esta música ao som do gira-discos de umas amigas! Thriller!
http://www.youtube.com/watch?v=hOj5H5W9zYo

apetece sair já para comprar

Rodrigo Leão tem novo álbum, A Mãe, com a participação de músicos que eu adoro como Neil Hannon, dos Divine Comedy que dá voz a «Cathy» e Stuart A. Staples, dos Tindersticks, que surge em «This Light Holds So Many Colours», quero comprar!

Ofício Cantante

tinha lido os passos em volta e foi o que mais me surpreendeu este ano. contos que agora sou incapaz de dizer, mas que vivi.
ontem comprei o ofício cantante, muito sangue e carne e escuridão.
será possivel poesia com luz e bondade e felicidade e amor? !estoy segura qué sí, se puede, viviendo!

estende a tua mão contra a minha boca e respira,
e sente como respiro contra ela,
e sem que eu nada diga,
sente a trémula, tocada coluna de ar
a sorvo e sopro,
ó
táctil, ininterrupta,
e a tua mão sinta contra mim
quanto aumenta o mundo

herberto helder

sábado, 20 de junho de 2009

sou uma parasita

algumas meninas de lágrimas nos olhos: "vamos ficar noventa dias sem a ver!"
que tenham umas boas férias e que façam o favor de serem felizes.
e eu, parasita, como irei aguentar noventa dias sem os seus abraços e sorrisos?!
Love you all!

A prova que faltava2

a ideia veio de uma amiga liiiiiiiiiiiinda!
"gostas de pôr aqueles pais natais pendurados nas varandas a subir escadas?"
se sim, arrrrrggg, abre para longe!

muito inspirador



Concurso no Hirshorn Modern Art Gallery

A regra era simples, cada artista apenas podia usar uma única folha de papel...

governo

GOVERNO - Meio Bicho e Fogo from 8 e Meio on Vimeo.


recebi do Valter Hugo Mãe e uau, que talentoso, adorei a voz, parabéns Valter!

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Everyday is like sunday when you love everyone everybody everything



Everyday is like Sunday
Everyday is silent and grey
When you're on your own

domingo, 14 de junho de 2009

Uma peça musical

como quando duas pétalas se tocam e se sentem da mesma flor.
A minha querida mãe na sua eterna bondade:
"Até é pecado, dar o nome de gente aos gatos!"

Pecado é não cuidar bem dos bichos, esse é um grande pecado.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

daquelas casas que há sempre gente em casa
que abres a porta sem bater
tem sempre panela ao lume
e sempre mais um prato para botar na mesa
um sorriso à espera
ter cães e gatos que não é problema com as férias
há sempre gente em casa
flores no jardim
frutos para colher
couves para o caldo
um avental usado
um sorriso com tempo
muito tempo
eu quero a minha casa assim

quarta-feira, 10 de junho de 2009

He answered me on facebook I want get out, AMAZING GRACE

Cuentame un cuento Conta-me um conto 5

Este é o começo de uma aventura que não sabemos onde irá acabar. Para já vai apenas começar. Espontaneamente irá saindo e crescendo. Sem rascunho. Espero divertir e divertir-me com este improviso.
Isto escrevi eu em Julho de 2008 e a partir daí fui aceitando o meu próprio desafio, mas não foi por muito tempo! Agora apetece-me, apetece-me passar os dias inteiros a escrever,não quero fazer mais nada, nem comer nem dormir nem amar, só escrever, é para o que dá a melancolia, ao menos isso.
O gigante visto de perto mais parecia um dos sete anões. Quando somos muito bons no que fazemos e isso nos está a dar imenso prazer ao partilhar, preenchemos todo o espaço, deixa de haver nós e os outros. Tinha sentido isso. Agora ao pé de mim parecia um ser normalíssimo. Excuse me, pareceu-me ouvir. Pedia uma cadeira para se sentar. Vi que deitava os olhos ao livro. Acenei um, à vontade, e sorri.
Sim, estava a ficar com vontade de me ir embora. Os meus amigos também acharam boa ideia. Tinha vindo a pé, por isso ainda me restava um longo caminho até casa, gostoso com aquela noite morna. Trocámos grandes abraços e promessas de nos vermos em breve. Adeus, adeus.
Pelo caminho tive a curiosa sensação de estar a ser seguida, não como se fosse por uma outra pessoa, mas por mim própria. Pensei no Peter Pan, se calhar estava a ter dificuldades em domar a minha própria sombra, ainda mais à luz dos candeeiros da rua! Uaaaaaa, que sono. Nesse momento lembrei-me que não tinha colocado o livro na prateleira. Não importa, pensei, foi chato, mas alguém o fará por mim. Olhei o anjo de frente à Brasileira, pobre, pensei, cheio de teias de aranha, pelo menos é útil à aranha.
Eu gosto muito deste anjo, é do Alberto. Que será feito dele, já não o vejo há imenso tempo. Será que de tempos a tempos passa a ver a sua criação. Como tudo está a envelhecer.

God is in the house, oh, i wish he would come out

Danço de encontro a mim
por não saber onde estás
Descansa.
É seguro ser quem és.
De olhar apagado
dou mais uma volta de encontro a mim

terça-feira, 9 de junho de 2009

Passam 10 anos da morte de Daniel Faria

Houvesse um sinal a conduzir-nos
E unicamente ao movimento de crescer nos guiasse. Termos da árvores
A incomparável paciência de procurar o alto
A verde bondade de permanecer
E orientar os pássaros
Daniel Faria

Hope

Don't punish me
For wanting your love inside of me

And I find Hitler in my heart
From the corpses flowers grow

Antony

segunda-feira, 8 de junho de 2009

My heart failed

he thought he could swim
he sank
an eagle save him
took him to the highest mountain
he thought he could fly
he failed
there’ll be no tomorrow.

sábado, 6 de junho de 2009

One dove


One dove
You’re the one I’ve been waiting for
Through the dark fall
The nightmares the lonely nights

I was born
A curling fox in a hole
Hiding from danger
Scared to be alone

One dove
To bring me some peace
In starlight you came from the other side
To offer me mercy

One dove
I’m the one you’ve been waiting for
From your skin I am born again
I wasn’t born yesterday

You were old and hurt
I was longing to be free
I see things you were too tired
That you were too scared to see

One dove
To bring me some peace
In starlight you came from the other side
To offer me mercy
One dove

One dove
You’re the one I’ve been waiting for
Through the dark fall
The nightmares the lonely nights

I was born
A curling fox in a hole
Hiding from danger
Scared to be alone

One dove
To bring me some peace
In starlight you came from the other side
To offer me mercy

One dove
I’m the one you’ve been waiting for
From your skin I am born again
I wasn’t born yesterday

You were old and hurt
I was longing to be free
I see things you were too tired
That you were too scared to see

One dove
To bring me some peace
In starlight you came from the other side
To offer me mercy
Vai alta no céu a lua da Primavera
Penso em ti e dentro de mim estou completo.

Corre pelos vagos campos até mim uma brisa ligeira.
Penso em ti, murmuro o teu nome; e não sou eu: sou feliz.

Amanhã virás, andarás comigo a colher flores pelo campo,
Eu andarei contigo pelos campos ver-te colher flores.
Eu já te vejo amanhã a colher flores comigo pelos campos,
Pois quando vieres amanhã e andares comigo no campo a colher flores,
Isso será uma alegria e uma verdade para mim.

O Guardador de Rebanhos, Alberto Caeiro

Murmuro as letras de a a z para ter a certeza que nelas incluo o teu nome.
Eu já te vejo a colher flores comigo pelos campos, mas por agora estás de costas e não consigo ver o teu rosto. Juntos subiremos às árvores e não gravarás no tronco um coração com os nossos nomes que é para não as ferires. Ao invés gravarás no meu coração um coração com o teu nome, mas ao de leve que é para não me magoar e depois soprarás que é para limpar o que sobrou e daí nascerá outro coração mais pequeno.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Afinal sou o Francisco!



A Amélia deixou de me chamar Margarida, agora chama-me Francisco, hi! hi! hi!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Os contos fazem disto 6

A propósito de estranhões e bizarrocos, havia que iventar coisas que não servem para nada, mas que são muito importantes.
"Queria inventar um apagador que apagasse a solidão das meninas."
menina de 9 anos.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Grandes amigas!



Hoje já somos grandes amigas! Que alegria vai cá em casa! A Rosa Branca lambe-me toda, parece a minha mamã!

terça-feira, 2 de junho de 2009

Superado el Máster!!!!!!

Hoje recebi esta mensagem do meu orientador:

"ES UN TRABAJO EXCELENTE. ¡Felicidades!
Tiene superado el Máster.
Un cordial saludo
Pedro Cerrillo"

UAU, QUE ALEGRIA!!!!!

A Margarida

Olá, chamo-me Margarida e cheguei hoje a casa da Amélia. Nesta foto sou eu depois de ter tomado um banhinho, estava muito pulgenta e esfomeada! A Rosa Branca ainda me bufa muito, quer que eu saiba que foi a primeira a chegar, mas eu sei que vamos ser muito amigas!


segunda-feira, 1 de junho de 2009

Fácil de entender

Hoje um menino contava-me: "Ó stora, já percebi como é que o universo nos devolve as coisas, eu antes deitava as chicletes para o chão, outro dia sentei-me num assento e quando me ia a levantar tinha uma chiclete colada no rabo!"
Afinal é tão fácil de entender!

domingo, 31 de maio de 2009

A prova que faltava

Para despistar falsos príncipes (aqueles que depois se transformam em sapos), eis que chega a prova (infalível!) que faltava. Uma simples questão:
- gostas de Antony?
Se a resposta for não, terá de ir em busca de outro castelo.
Se a resposta for sim, pode ficar.

sábado, 30 de maio de 2009

Brincos de cereja


Era quando o tempo não existia
pensavas ser o centro do mundo
e eras.
os pardais ainda te temiam
e o mundo era pequeno
visto lá de cima
de brinco na orelha
Gosto de acordar com lambidelas/não gosto de pêlos por toda a parte
Gosto de brincar ao gato e ao rato/não gosto quando espetas as unhas no sofá
Gosto de encontrar amigos na multidão/não gosto do cheiro de carne no espeto
Gosto de madrugar e ouvir os melros
Gosto de esperar a chegada do sol
Gosto da varanda florida
Gosto das histórias de Xerazade
Gosto de beber água das fontes
Gosto de cantarolar a toda a hora
Gosto de subir às árvores
Não gosto de apanhar carraças
Gosto de ver a cara das pessoas quando digo a minha idade (outro dia uns alunos davam-me 20, graxistas!)
Gosto de coincidências
Gosto da Cerca e de todos os bichos, incluido mosquitos
Gosto de comer com as mãos
Não gosto de ver o carro todo sujo e não fazer nada
Gosto que o meu maninho me chame Né
Gosto de falar espanholito
Não gosto que finjam que me ouvem
Gosto de espremer pêlos encravados
Gosto de ver os signos da Vera Xavier
Gosto de Uma Casa na Pradaria
Gosto de escrever a lápis
Gosto de Antony and the Johnsons
Não gosto de estar com diarreia mental
Gosto de acordar e sentir que tive um sonho muito booooooooooom
Gosto do cheiro a jasmim
Gosto do meu fado
Gosto de baloiços
Gosto do cheiro a terra molhada
Gosto de falar no código dos pês
Gosto da palavra Angola
Gosto de gostar mais do que não gostar
Gosto de não saber o que vem
Gosto de confiar

quarta-feira, 27 de maio de 2009

é curioso esta coisa dos blogs
publicamos coisas publicamente privadas
quando damos conta entramos na casa de alguém
sabemos que o marido não está
ou que pensa perder peso.
quando perguntei ao Javi se tem acompanhado o meu blog, respondia-me:
"No Amélia, eso son cosas privadas tuyas"
privadas?
privadas tornadas públicas.
o que nos faz publicar?
várias razões. o bichinho carpinteiro da escrita ou a eterna solidão.
ser lida. quando surge um comentário ficamos curiosos, quem será? o que diz?
quando não há comentários, bem, ninguém nos liga nenhuma.
e assim vamo-nos tornando reveladores de um privado que se pode saber.
é curiosa a sensação de entrar na intimidade dos outros.
é como entrar sem ser convidado
mas alguém esqueceu a porta aberta
também é muita falta do que fazer e
falta de acção na vida real. ou não?
se eu tivesse uma família com filhos para cuidar e maridinho que precisa ainda de mais cuidados (hi hi!), publicaria?
talvez sim.
mas que é curioso esta coisa dos blogs, é.

Os contos fazem disto 5

Ainda a menina e o sol.
Tanto tinha para contar, mantinha o dedo no ar e lá vinha outra história. Depois fui ouvindo os colegas, mantinha o dedo no ar. Como não lhe passava a palavra porque queria que todos participassem, lá continuava pacientemente com o dedo no ar. Quando dei conta, tinha os dois bracinhos bem espetados no ar e uma expressão meiga que dizia, é muito importante o que tenho para contar. Dois braços no ar, nunca tal tinha visto!

terça-feira, 26 de maio de 2009

Os contos fazem disto 4


A propósito de falar com borboletas:
Eu já falei com o sol. Uma borboleta levou-me a voar e eu falei com o sol. Disse-lhe que queria ser um sol e ele respondeu-me que não podia porque já havia muita luz. Para voltar para casa.
Menina de 4 anos.

É POR ISTO QUE ADORO ADORO ADORO ADORO ADORO O QUE FAÇO ;)

segunda-feira, 25 de maio de 2009

still Antony

We’re like butterflies around your light
Far away
So we won´t burn our wings


domingo, 24 de maio de 2009

História de um (des)encontro

Dezembro. Noite chuvosa e fria em Lisboa. No café A Brasileira, no Chiado, há quase duas horas Cecília Meireles espera. Espera por aquele que tanto deseja conhecer.

Quase duas horas e nada!

De volta ao Hotel, recebe um pequeno volume, é um exemplar de Mensagem, recentemente publicado.

Fernando Pessoa faltou ao encontro. Talvez com medo de desiludir, talvez porque se sentisse mais confortável com a palavra escrita, porque dita não é tão fiel.

Como é para mim tão fácil de entender.

sábado, 23 de maio de 2009

A queda de um anjo

Estou de luto. Soube hoje da notícia da morte do professor Ángel Luis Mota do CEPLI. Foi o professor que mais me tocou, embora não o tivesse conhecido pessoalmente, apenas por correio electrónico, pois nas aulas de verão já estava doente. Quando fui para Cuenca levava grandes expectativas, conhecer gente de todo o mundo e queria conhecê-lo a ele. Era o responsável pelo módulo 2, Linguagem Literária e Criatividade. Acabou por me permitir entregar os trabalhos em português, coisa que a maioria não o fez. Aqui reproduzo os dois e-mail que me enviou.
Estimada alumna:
Ha sido un placer refrescar mi portugués un tanto olvidado y que suena tan bien hasta leído. Si además por medio está Pessoa (yo también me he hecho la foto junto a la estatua del café), el acierto se completa. Eso sí, debería haber limitado la extensión del texto de Alberto Caeiro pues es demasiado extenso.
Muy bien también el texto de prosa y adecuado el publicitario. Los tres acreditan conocimiento y sensibilidad. Enhorabuena.
Afectuosamente.
Ángel L. Mota.

Eu respondi:
Eso significa que son válidos, que se entienden? Enhorabuena, muchas gracias! Que bien, la foto! No puedo resistir a enviar, la típica y en el “Mosteiro dos Jerónimos”, en su tumba, este verano. Muchas gracias, nos conoceremos en breve “en pessoa”!!!Amélia

Respondeu-me:
Efectivamente, son válidos. Y en la foto yo salgo menos favorecido que usted.
Afectuosamente.
Ángel L. Mota.


Afinal não nos conhecemos em pessoa, mas sinto que o conheço desde sempre, mais um anjo na minha vida.
Presto-lhe aqui a minha homenagem.


Dreams coming true


Sim, hoje voltei a acordar adulta a olhar o mundo. Mais uma bela tempestade passou. Esta foi liiiiiiiiiiiiiiiiinda. Os meus sonhos coming true. No próximo ano lectivo serei a coordenadora da biblioteca, holly spirit!(shit!). Também ajudou teres aparecido durante a noite, eu servia num bar, as nossas mãos tocaram-se, eram grandes like the green man, que faz crescer tudo em que toca, os dedos gordos e macios como as coxas dos bebés e eu acordei e fiquei bem, pronto, já estava. Ufa, muito libertador. Agora só falta mesmo o príncipe.

sexta-feira, 22 de maio de 2009


Sabiam que se pode adoecer por ter demasiado amor para dar?
Faz-me lembrar a minha mãe, quando o meu irmão nasceu tinha demasiado leite, sofria tanto por isso.
I´m sick now 'cause i haven´t give you a hug. I´m gonna be ok. soon.

You´ve poisened me with your love

continuo com diarreia mental, assim esta música tem poder sobre mim. Encontrei uma série de vídeos do concerto do Porto e daí fui ter ao blog de uma simpática rapariga que teve a sorte de encontrá-lo no final do concerto nas traseiras do coliseu. Ela e os amigos, aí podemos ver fotos, well, gente com sorte! Proponho que vejam esta entrevista, é uma pessoa tão linda, transmite tanta paz. Ao ouvi-lo falar da natureza parece que me estou a ouvir a mim, deve ser por isso que o amo tanto. He´s so natural. I mean, he´s so genuine, i would like to be like that.





Foi assim que tudo começou, não foi Martinha? Love you!


Agora a despedida, my life must go on. As despedidas, tenho de sair desta diarreia mental. Mantenho-te como inspiração para ser genuína, agora tenho que me curar. BYE! Ufa, bem tentei apanhar uma overdose da tua música. não é possivel.

No Blog da Teresinha havia um comentário que adorei:
Antony é como fado, tristemente feliz.
A primeira vez
lembro-me bem
três amigas um carro
os Pirinéus ofereciam-nos os seus frutos
a água varria os rochedos
Dentro do carro soltei "o que é isto?"
era estranhamente familiar
era tremendamente terno
tão terreno e divino
fiquei sem saber o que sentir
a minha memória não tinha registos semelhantes
não me lembro que rosto desvendei
A vida passou
Um dia vi-te com If it be your will
soube que esse eraoteucorpo
Hoje somam-se borboletas
a voar em teu redor
ao longe ;;;;;;;;;;;;; para não queimar as asas.
Gosto de pensar em mim como um pirilampo
reflexa nos teus olhos * * * * * * * * * * * * * * * * * *

terça-feira, 19 de maio de 2009

Letter to Antony Hegarty

You said you were a pagan, raised up as a catholic. You said you fell like you were born from the earth. I felt that too, even that I could make love to the earth and have a son. I would like him to be just like you. I thought that nature was my Goddess and the earth, Good. So then I knew Alberto Caeiro and he talks about Good being the hills and the mountains and the trees and the sun and the moon. And that we could call him flowers and mountains and trees and sun and moon. Now I know that´s true and that He is with me all the time and my life is a celebration and a mass (mess?!), and that I can call Him earth or sun or flowers or trees or people or animals or… You´ll figure out for yourself.
Thank you for your light and your kindness. I kiss your name.
With love,
Amélia

Os contos fazem disto 3

A verdade é que alguns não sabiam que durante a noite os brinquedos fazem uma grande farra. As bonecas e os peluches tomam vida e brincam juntos às casinhas. Metem-se nos carrinhos e fazem corridas, com muito barulho, nem sei como vocês não acordam. De manhã, com os primeiros raios de luz fingem-se outra vez bonecos. Diz o Lucas, agora entendo por que é que o meu quarto está sempre uma grande barafunda!

Antony - An angel last night in Oporto



Has he felt from the sky or what?

domingo, 17 de maio de 2009

Antony in Braga 2


Eu devia trabalhar. Eu preciso trabalhar. Mas sei que estás aqui neste momento, como nos disseste ontem, poderás estar a passear aqui na cidade, bem pertinho. Penso que nos poderíamos cruzar, sei que te reconheceria, por mais irreconhecível que estivesses. Poderás estar a ouvir o cd que te dei ou a pegar no livro ou a olhar as rosas (ou não!). E nada desta excitação é por nada em especial, só porque gostaria de te abraçar e ter a certeza que és real.

Amanhã encontro marcado no Porto.

Os contos fazem disto 2


Depois da história, bem bonita, contei-lhes do mail que recebi, de um indivíduo que entra no metro a rir (publiquei aqui no blog) e contagia todo o mundo. A verdade é que funciona, porque das minhas gargalhadas nasceram umas quantas e mais e mais e nunca ninguém tinha visto nada assim. Só sei que soube muito bem!

Os contos fazem disto


Acho que cresceste depressa de mais. Já não acreditas que de uns pingos de tinta numa folha dobrada sai uma borboleta. Funciona sempre, como que por magia. Mas como todos os outros meninos resolveram tentar, também o fizeste, como que por obrigação. A tua cara mudou, ficaste sereno e pensativo. A tua borboleta era a mais bonita borboleta que jamais alguém vira. Saiu do papel e esvoaçou bem por cima das nossas cabeças. Passaste a acreditar e eu também.

Antony in Braga

Yesterday he was really enormous, his light was all around kissing everybody.
Did you like the book, the cd, the flowers?... the food?



Momentos inesquecíveis, Antony 16 de Maio em Braga.
Tem uma luz enorme, como um gigante que sai do palco e te sussura ao ouvido. Ontem tivemos momentos muito especiais. O mundo precisa de pessoas assim.
Obrigada Antony

domingo, 10 de maio de 2009

1 ano

Hoje faço um aninho, um aninho muito feliz! Esta foto foi tirada agorinha mesmo!


Olha quando eu era pequenina!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

domingo, 3 de maio de 2009

Se eu mandasse nas palavras

Agora que me encontro a fazer o trabalho para o mestrado, O Brinquedo Palavra, esta música inspirou-me, acho que a vou dedicar ao meu orientador! Hi! hi! hi!


Se eu mandasse nas palavras
Fernando Tordo
Interpretado por Mariza

Como se eu mandasse nas palavras
Pediram-me que a dor fosse um sorriso
Como se eu mandasse nas palavras
Disseram-me ser louca e ser juízo

Como se eu mandasse nas palavras
Falaram-me que a água era o deserto
Como se eu mandasse nas palavras
Disseram ser o mesmo o longe e o perto

Palavras não são só aquilo que eu oiço
Não peçam que eu lhes ganhe ou não as sinta
Palavras são demais para o que posso
Não queiram que eu as vença ou que lhes minta

Como se eu mandasse nas palavras
Quiseram que trocasse Sol por Lua
Como se eu mandasse nas palavras
Disseram-me que amar-te era ser tua

Como se eu mandasse nas palavras
Quiseram que emendasse o que está escrito
Para quê? Se eu mandasse nas palavras
Daria agora o dito por não dito.

Palavras não são só aquilo que oiço
Não peçam que eu lhes ganhe ou que não as sinta
Palavras são demais para o que posso
Não queiram que eu as vença ou que lhes minta

sábado, 2 de maio de 2009

Srrrrrrriuuuuuuuuuuuuu!


Os Apus estão de volta, que alegria! O som que sabe a Verão! Srrrrrrriuuuuuuuuuuuuu!

sexta-feira, 1 de maio de 2009

terça-feira, 28 de abril de 2009

O que eu não contei nunca

Eu e o Javi fomos companheiros durante algum tempo. Companheiros de vida de luz de escuridão de medos de paixão de abrir e de fechar de estar e de sair de ir embora e voltar. Namorámos um ano à distância e depois acabei ir vivendo para a cidade maravilhosa de Valência. Na altura em que vivíamos separados viajávamos sempre que podíamos para estar juntos. Foi assim que fui algumas vezes ao aeroporto de Vigo. É por isso que amo aeroportos e o prazer da espera e o prazer da chegada. Aquele impacte quando vês a pessoa ao fim de algum tempo, que te diz se tem passado bem ou mal que te diz se a amas, é naqueles centésimos de segundos que revês todos os teus planos, é como quando tens um acidente e a tua vida corre num ecrã. Num desses dias, já na autoestrada a caminho de Braga, escutávamos um CD de Rodrigo Leão. Lembro-me que lhe disse que havia uma música que gostava muito que tinha as nossas duas línguas. Cantei-lhe um pouco da Feiticeira. Lembrei-me de que às vezes passava na rádio e disse-lhe, vou ligar o rádio, por vezes passa, e carreguei no botão de busca automática. Parou numa estação, dessas pouco conhecidas e começou a ouvir-se uma música, ummm, pensei, esta música não me é estranha.
ERA, ERA ESSA, DE VERDADE! Tive de parar o carro, felizmente havia a estação de serviço de Barcelos, porque já estava cega de lágrimas. Chorámos os dois emocionados. Assim é o Universo, dá-nos tudo o que pedimos. Agora de volta a Braga e o meu amigo Javi na sua casinha nova em Benicalap, sabemos que o Universo continua a dar-nos sempre tudo.

O que eu não contei nunca

Numa tarde quente de Abril, faz agora um ano, lembro-me que cheguei da escola felicíssima de contar histórias. Vivia ainda em casa da Cláudia, mas não me apetecia ir para casa. Estava um dia tão lindo, estava tanto calor. Estacionei onde era a Bracalândia e decidi ir a pé até ao Bom Jesus. Já a metade do caminho, numa zona em que a estrada é bem a pique vinha um rapaz montado numa bicicleta a uma enorme velocidade. De repente abre os braços e um enorme sorriso e assim segue a grande velocidade sem mãos, de peito aberto a gozar o vento. Eu ao vê-lo, tive uma resposta automática, abri os braços e um enorme sorriso e senti o enorme prazer que era dele e meu. Aquele momento aqueceu-me mais o peito e segui quase me esquecendo do que tinha acontecido.
À noite enquanto meditava lembrei-me que pela manhã tinha pedido um sinal de que o meu princípe existia. (desculpem mas há dias assim!). (Eras tu? )
Não é que tivesse pensado muito nisso neste último ano, mas de vez em quando, confesso, pensava se o iria encontrar.
Estive até ontem para perceber que o rapaz que nesse dia cortava o vento poderia não ser o meu princípe, talvez apenas me estivesse a dizer, abre o peito! abre o peito! Desde aí está bem aberto até porque se estragou o fecho faz tempo e não o mandarei consertar nunca. (Eras tu?)

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Modo paixão

é, é verdade, vivemos muito neste modo. quando damos conta já está. um olhar um toque de pele, ou nem isso, a cabeça que não tem juízo e inflama. depois, somos todos bons realizadores, principalmente de romances, de encontros casuais, oh, não esperava ver-te por aqui, quando já montada tínhamos uma cilada. não, mas tu não és assim, eu não sou assim, mas todas entendemos do que falo. as mulheres. nós, maravilhosas. tão maternais que nos vai levar ao inferno.

não sei se de sal
se de luar
só sei que quando abri os olhos
a tua luz me cegou
era
verde
e o teu perfume neutro
e a tua água clara e forte
e o teu sorriso
não vi
as tuas mãos sim
lambiam todos os rostos
num gesto circular
de quem de mãos vazias
tem tudo para dar
falavas sem mover os lábios
só os olhos
como para acreditarmos
que eras tu quem falava
mas esses, coisa estranha
só se mexiam por fora
como se por dentro estivessem
mortos ou baços ou
cansados de dar sem receber.
Descansa
o teu destino está traçado
serás um rei
logo que comeces a sorrir.


Espero que gostes de Antony, que no dia do concerto (está para breve!) te sentes ao meu lado, como por um acaso que não é acaso e já saberemos o que mais, por agora já se me trava a língua pelo atrevimento. Mas acho que ainda não és, porque estás(mos) num plano muito mental, talvez devesse alterar o título, modo mental. Ficaria melhor.

sábado, 25 de abril de 2009

Encontro no palco



Aqui te esperamos. Soon. Love you.

Um soninho descansado

Esta noite ouvi roncar bem ao pé de mim e sentia um corpinho quentinho e pequenino bem encostadinho. Era a Rosa Branca, parecia um bébé a dormir um soninho descansado. Fiquei emocionada com a paz do seu ronco.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Ser ou não ser um adulto como os outros

Não é uma pessoa adulta como as outras. Tem sonhos, sorri, não é como os adultos que eu conheço, brinca!!! O meu coração inchou e a minha face iluminou-se. Até hoje.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Mankind is no island



Mankind is no island / A Humanidade não é uma Ilha
O “Tropfest” é o maior festival de curtas metragens do mundo.
Começou há 17 anos atrás em Sydney e no ano passado teve a sua primeira edição em Nova York.
O vencedor de 2008 foi este filme totalmente filmado com um telemóvel.
O seu orçamento foi de 40 dolares (cerca de 25 euros)!

terça-feira, 14 de abril de 2009

Achei bonito para partilhar

http://www.entusbrazos.fr/

"En tu brazos" - Animação francesa premiada, em Stop Motion.
Art by Alexander Victor Letter By Li

domingo, 12 de abril de 2009

Eu e Rosa Branca


Vejam só que lindas! Esta foto foi tirada pelo meu amigo Javi que me veio visitar. Love you my friend!

sábado, 4 de abril de 2009

Mensagem no autocarro

Hoje o céu está desta cor e por ser hoje é a minha cor preferida.

João Negreiros

quinta-feira, 26 de março de 2009

Aninhos







Olá lind@s, foi uma festinha bem bonita ontem, obrigada por terem vindo.
Querida Alda és o máximo, toda a gente amou a tua comidinha e eu amo-te a ti. Não tirámos nenhuma foto juntas, mas temos toda una vida! Lindo André que comeu a sopa toda! Obrigada também ao Zé pela ajuda.
Obrigada Vera que não deixaste de dar aquele abraço e aos teus meninos que ficaram a namorar os livros.
Querida Otília tu pensas a dois, a Angelina é logo a quatro. Obrigada lindas! Govindinha, espero que os coelhinhos te aqueçam os pés!
Rosinha do meu coração, já estreei o pijaminha! (A outra é para assim uma saída especial) Eh! Eh!
Martinha meu amor, gostaste do jardim? Tens de vir cá mais vezes com a Margarida cheirar as flores! A vossa menina está, uau, uma riqueza! Não parava de dizer que eu tinha uma camisola bonita! Paulinho, obrigada, também não te esqueceste da minha Rosinha (nem do meu pai!).
Marina querida, obrigada, agora fiquei com outra Rosa Branca/Preta, tão linda! Ummm, todo o meu carinho para ti.
Fernandinha Vipassana (é assim que apareces no meu e-mail!!! hi hi!), foi como se estivesses.
Claudinha, moramos na mesma cidade?! Obrigada pelo lindo terço!
Luís, que bom que gostaste da comidinha! Já corrigiste os testes todos?! Eh! Eh!
Francisco e Estefânea, adorei o vosso Cyrano!!! Obrigada.
Alexandra, obrigada por me ajudares a cuidar do corpo e não só!
Lúcia e Sérgio, queridos vizinhos, o princípio de uma bela amizade. Não, o cheiro do bacalhau não era daqui!
Sandra, Rui e Daisi, sentimos a vossa falta!
Obrigada à Nini e ao Filinto por me atafulharem a casa, hi! hi!
E obrigada à Rosa Branca que foi a primeira a dar-me uma lambidela de parabéns! Depois dela só o telefonema da minha mãe às 6 a.m. que foi a hora que eu nasci! Ainda bem que tinha o telemóvel desligado!
Ao meu pai que está em Angola e que ontem me contou que quando eu nasci, também tínhamos Angola entre nós, por isso quando regressou, algum tempo depois, estava eu a mamar no colinho da minha mãe e quando se aproximou parece que parei, olhei para ele e sorri, como que a dar as boas-vindas e continuei a mamar. Não é lindo?! Ao meu irmão que as minhas amigas acharam muito giro, gosto sempre tudo de ti!
E a todos os outros que não estiveram presentes, mas que me dão todo o seu carinho. Estou muito feliz por nos termos cruzado algum dia. Eh! Eh! Eh! Hi! Hi! Hi!
!LOVE YOU!

domingo, 22 de março de 2009

Primavera em casa e na minha vida

O perfume terão que imaginar. A Francisca tem o perfume de Deus! Sim, tenho uma glicínia, sempre quis ter uma!




Rio Este

Ontem, dia 21 de Março fui com os alunos ao Rio Este.
Obrigada ao pessoal da associação Vento Norte pela ajuda. Os putos divertiram-se e eu fiquei com a certeza de que são uns verdadeiros gringos! Oh my Good!
 
 
 
 
Posted by Picasa

sábado, 21 de março de 2009

It's a wonderful life



Come in, babe
Across these purple fields
The sun has sunk behind you
Across these purple fields
That idiot-boy in the corner
Is speaking deviated truths
Come on, admit it, babe
It's a wonderful life
If you can find it
If you can find it
If you can find it
It's a wonderful life that you bring
Ooh it's a wonderful thing

Speak our secret into your hands
And hold it in between
Plunge your hands into the water
And drown it in the sea
There will be nothing between us, baby
But the air that we breathe
Don't cry
It's a wonderful, wonderful life
If you can find it
If you can find it
If you can find it
It's a wonderful life that you bring
It's a wonderful, wonderful thing

We can build our dungeons in the air
And sit and cry the blues
We can stomp across this world
With nails hammered through our shoes
We can join that troubled chorus
Who criticise and accuse
It don't matter much
We got nothing much to lose
But this wonderful life
If you can find it
And when you find it
And when you find it
It's a wonderful life that you bring
It's a wonderful, wonderful, wonderful thing

Sometimes our secrets are all we've got
With our lives we must defend
Sometimes the air between us, babe
Is unbearably thin
Sometimes it's wise to lay down your gloves
And just give in
Come in, come in
Come in, come in
To this wonderful life
If you can find it
And if you find it
It's a wonderful life that you bring
It's a wonderful, wonderful thing
It's a wonderful life
It's a wonderful life

Nick Cave

domingo, 15 de março de 2009

Pic-nic em Cavês




O rio Cavês é aquele sítio onde a alma refresca e os amigos são aqueles que te aquecem a alma. Um Domingo bem passado. A Rosa Branca também foi!

terça-feira, 10 de março de 2009

A língua portuguesa...

Português de Magalhães
Promoção da TEZENIS na Rua de Santo António (Faro), Domingo 1 de Março de 2009. Hi hi hi!

domingo, 8 de março de 2009

Nem com o Magalhães de safam!

Não é que eu goste da infelicidade alheia, mas este ME tem estado mesmo a pedi-las!
O Ministério da Educação deu sexta-feira ordem para as escolas retirarem dos computadores Magalhães o software de jogos didácticos depois de o jornal Expresso ter confrontado o Executivo com os erros de ortografia, gramática e sintaxe nas instruções dos jogos incluídos no ambiente de trabalho Linux.

A tradução para português do programa educativo GCompris foi feita por um emigrante português em França, que tem a 4ª classe. Ao ‘Expresso’, José Jorge disse que 'ninguém até hoje' reviu a versão que criou. 'O problema da tradução é que nenhum português de Portugal se dedicou a ela', disse.

ALGUNS ERROS DO MAGALHÃES

Gravar-lo

Continuar-lo

Dirije

Copía

Acabas-te

Attentamente

Encontra-las

Encontras-te

Contar-los

Caêm

Contéem

Fês

Um disco de cada vês

Historia

Sitio

Agua

Básicamente

Fácilmente

Á direita

Saír

Puxando-las