quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Adeus que me vou embora

Adeus que me vou embora
Adeus que me vou embora
Adeus que me embora vou
Adeus que me embora vou
Vou daqui para a minha terra
Vou daqui para a minha terra
que eu desta terra não sou
que eu desta terra não sou

Tenho minha mãe à espera
Tenho minha mãe à espera
Cansada de me esperar
Cansada de me esperar

Naquela encosta da serra
Naquela encosta da serra
Vamos ser dois a chorar
Vamos ser dois a chorar

À espera tenho o meu pai
À espera tenho o meu pai
aos anos que não vejo
aos anos que não vejo
O tempo que vai durar
O tempo que vai durar
O meu abraço, o meu beijo
O meu abraço, o meu beijo

Vim solteiro e vou solteiro
Vim solteiro e vou solteiro
vou livre de corações
vou livre de corações
Se alguém me quiser prender
Se alguém me quiser prender
já não vou dizer que não
já não vou dizer que não
Adeus que me vou embora
Adeus que me vou embora
Adeus que me embora vou
Adeus que me embora vou

António Variações

está tudo conforme, obrigada António, só muda o se alguém me quiser prender, seguramente vou dizer que não.

2 comentários:

Anónimo disse...

http://es.youtube.com/watch?v=FeRJ0Frwouw&feature=related

marina disse...

pois que ca te aguardam mais e mais abraços e mais beijos. que te aguardam as saudades de ha tanto tempo.
volta nem que seja para dizer:
so quero ir onde nao vou pois so estou bem onde nao estou.
variaços tambem tao logo hemos de ver os conformes